Volta às aulas

Na volta às aulas, adaptação à rotina deve ter ajuda dos pais

Posted on

A maioria das escolas iniciou suas atividades, mas já haverá uma quebra devido ao carnaval. Nem bem as crianças entraram no ritmo dos estudos, o que leva certo tempo, terão que parar por alguns dias. A semana será curta ou emendada por muitos. Como sempre, tudo começa de fato depois do carnaval.

Muitos demonstram entusiasmo com o retorno às aulas. Prometem ser aplicados e responsáveis. No entanto, são engolidos pela carga de atividades que as escolas têm imposto e caem na velha política do deixa para depois. Para alguns, esse entusiasmo nem chega a aparecer. De antemão expressam toda a sua raiva pelas tarefas escolares (a grande vilã, para muitos alunos) e iniciam mais um período com aquele desânimo.

Estudar não é tarefa fácil –o prazer puro e simples precisa ser deixado de lado para que a realidade, com suas obrigações e responsabilidades, ocupe um espaço cada vez maior na vida das pessoas. Mas isso não significa que aprender tenha que ser enfadonho. Pelo contrário, há satisfação na descoberta.  Tanto é assim que muitos dedicam sua vida a conhecer e pesquisar, inclusive como forma de trabalho. Esse prazer parece não ser muito cultivado pelas escolas.

A passagem de um tempo de prazer para o das obrigações, rumo ao amadurecimento, pode trazer problemas em casa. Os pais têm uma expectativa de que os filhos assumirão suas responsabilidades como condição natural. Não é bem assim. Como tudo na vida, assumir e cumprir obrigações também é um aprendizado. E exige certa disciplina.

Porém, todos os anos as questões se repetem: preguiça para levantar, não prestar atenção à aula, fugir da lição de casa, estudar em cima da hora…

Não dá para largar as crianças por conta própria. Muito menos carregá-las nas costas. Elas precisam dos pais para orientá-las e cobrá-las. Combinar previamente algumas regras simples e fáceis de serem seguidas, sem grandes expectativas, pode ser um bom começo.

A hora de acordar pode ser antecipada em 15 minutos. Evita-se o atraso e a afobação, o que ajuda o corpo e a mente a despertarem. A correria matinal contamina todo o dia. Também é útil deixar uniforme e materiais previamente arrumados.

A necessidade de se prestar atenção à aula pode ser sempre sugerida aos pequenos –grande parte da aprendizagem se dá ali. Aquilo que os pais falam tem importância e influencia os filhos. Mostrar interesse pelo conteúdo visto (não o que aprendeu) funciona como um estímulo para que ele próprio o valorize (afinal, é importante). Claro que numa conversa descontraída. Nada de tomar o ponto do pequeno.

Estabelecer com a criança hora e tempo dedicado à lição de casa o ajuda a se organizar na rotina. Sobrará tempo para as outras coisas que queira fazer. Mas, como cada criança é única, os combinados variam de uma para outra. Enquanto umas chegam e fazem a lição, outras preferem fazê-la à noite. De todo modo, o horário combinado deve ser cumprido e cobrado pelos pais. E jamais a lição deve ser feita por eles. No máximo, tirar uma ou outra dúvida. Mesmo assim, essa função é da escola.

As regras não bastam em si. Os pais precisam ficar junto dos pequenos, sempre. Elas funcionam apenas como organizadores e serão incorporadas aos poucos. Vale lembrar, porém, que estudar é obrigação, e não opção.

Boa volta às aulas!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>